Eva percorrendo umas vezes estradas, outras veredas. Caminhando sempre com amor e a esperança de encontrar a porta certa. Parando de vez em quando para retemperar forças... admirar uma flor… uma paisagem… fazer novas amizades... e meditar... e reencontrar velhos amigos... e demais companheiros de jornada!
Sábado, 21 de Março de 2009

Assinala-se hoje o 50º aniversário da publicação da descoberta do cromossoma extra, enquanto causador da doença. 

 

Com a devida vénia, transcrevo um texto e fotografia do site "Ciência Hoje"

 

A estimativa das prevalências em Portugal de perturbações do desenvolvimento até aos 18 anos permite constatar que a Trissomia 21 é a causa mais comum de défice cognitivo. Os dez a 12 mil casos estimados constituem um número significativo face aos 40 mil registados pelas 750 outras causas de défice cognitivo. A síndrome do X frágil e de Williams registam valores na ordem dos três mil e dos 300 casos, respectivamente.

Actualmente, o Diferenças – criado em 2004 pela APPT21 – é considerado um dos mais avançados e criativos centros de desenvolvimento da Europa, garantindo o acompanhamento a mais de nove mil crianças de todo o país.

Com apoio no próprio centro, ou através das 19 parcerias locais, tem a maior casuística mundial de Trissomia 21 e das maiores a nível europeu de Dislexia, de Perturbações da Linguagem e de Perturbações do Espectro do Autismo. A evolução destas crianças, através de uma prática de intervenção precoce, tem sido extraordinária nos últimos anos.

Em 1980, apenas cinco por cento das crianças com Trissomia 21 aprendia a ler. Hoje, e desde que devidamente acompanhadas, 80 por cento destas crianças aprende a ler antes dos oito anos de idade.

Portugal apresenta actualmente os melhores resultados mundiais no que respeita à integração de portadores de Trissomia 21 no sistema regular de ensino: virtualmente, cem por cento das crianças acompanhadas no Diferenças frequentam escolas regulares.

Ideal de adoração

Outro comparativo no mesmo período de tempo revela que há 28 anos menos de três por cento das crianças com défice cognitivo moderado a grave aprendiam a ler. Actualmente, a percentagem é de 40 por cento. Para Miguel Palha, director clínico do Diferenças, “o ideal do Centro de Desenvolvimento Infantil é o da adoração, por todos, das crianças com diferenças e a construção de um excepcional projecto de vida para elas”.

Volvidos 50 anos da data em que o Professor Jerome Lejeune e seus colaboradores publicaram a descoberta do cromossoma extra no par 21 (formando um trio de cromossomas), os enormes avanços alcançados, em termos de acompanhamento clínico, escolar e social, têm sido decisivos para o ajustamento dos métodos de intervenção nas crianças com Trissomia 21. 

Esta disfunção é uma anomalia congénita que resulta de uma alteração cromossomática ocorrida no processo de divisão das células durante a fecundação. O centro está ligado à APPT21, mas funciona autonomamente.

 

 

 Crianças frequentam escolas regulares com sucesso

 

 Crianças frequentam escolas regulares com sucesso 

 


tags: ,

publicado por eva às 14:40
Sábado, 14 de Março de 2009
Albert Einstein nasceu na Alemanha, em Ulm a 14 de Março de 1879, numa família judaica.



Muitos episódios se contam relativamente a Einstein nomeadamente que teria reprovado, ainda novo, em Matemática. O próprio Einstein teve oportunidade de rectificar esse boato esclarecendo que nunca reprovara a Matemática. Reprovou sim, em 1895, quando decide ingressar na Universidade Federal Suíça antes de terminar o ensino secundário. Reprova no exame de admissão na parte de humanidades. Desse período descreve que foi nesse mesmo ano, aos dezasseis anos de idade, que realizou a sua primeira experiência mental, visualizando uma viagem lado a lado com um feixe de luz. Acaba os estudos secundários em Aarau recebendo o diploma em 1896. Então com dezassete anos, Einstein renuncia à cidadania alemã e pede a naturalização suíça que lhe será concedida em 1901, um ano após ter concluído a licenciatura em Física.
Em 1903 casa com Mileva Maric, casamento do qual nasceram três filhos.
Em 1905 conclui o doutoramento pela Universidade de Zurique e publica quatro artigos considerados fundamentais para a Física moderna: no primeiro, propôs a ideia dos “quanta”; no segundo, demonstrou a existência dos átomos através da evidência experimental do movimento browniano; no terceiro, introduziu o conceito da relatividade restrita que estabeleceu uma relação entre os conceitos de tempo e distância e, no quarto artigo que constituiu uma extensão do terceiro, deduziu a relação entre massa e energia expressa pela equação E = mc2 .
Regressa à Alemanha onde é nomeado director do Instituto Kaiser Wilhelm Gesellschaft de Física e professor da Universidade de Berlim permanecendo neste país até 1933. Em 1919, divorcia-se de Mileva e casa com a sua prima Elsa Löwenthal.
Em 1921 recebe o prémio Nobel da Física.
Em 1932 vai reger a cadeira de Física Teórica na Universidade de Princeton em New Jersey e, com a ascensão do nazismo, decide viver permanentemente nos Estados Unidos tendo-se naturalizado norte-americano em 1940.
Grande defensor dos direitos civis e das ideias socialistas, Einstein chamou a atenção do FBI, que o investigou sob a acusação de pertencer ao Partido Comunista tendo mesmo considerado que a presença do cientista era "inadmissível para os Estados Unidos”.
Einstein reforma-se da carreira docente em 1945.
É convidado por David Ben-Gurion, então primeiro-ministro de Israel, para presidente do Estado de Israel mas recusa alegando não estar à altura do cargo.
Morre em Princeton, aos 76 anos, vítima de um aneurisma, a 18 de Abril de 1955.



Das muitas curiosidades da sua vida, uma das mais conhecidas era o gosto pela música: “Se eu não fosse físico, seria provavelmente músico”, sendo um razoável violinista.



Outra curiosidade com ele relacionada é o elemento químico Einsteinio, símbolo Es e número atómico 99. É um elemento químico sólido e foi descoberto em 1952, pelas equipas de Albert Ghiorso da Universidade de Berkeley e de Gregory Choppin em Los Alamos, nas poeiras e resíduos da explosão termonuclear Mike, numa ilhota do Pacífico.
.
.
Imagens retiradas da net
.


publicado por eva às 18:04
Terça-feira, 03 de Março de 2009

 

 

 

 



publicado por eva às 00:29
Domingo, 01 de Março de 2009

Há 719 anos, a 1 de Março de 1290, foi criada a primeira universidade portuguesa.

A Universidade de Coimbra remonta ao século seguinte ao da própria fundação da nação portuguesa, dado que foi criada no século XIII, em 1290, mais especificamente a 1 de Março, quando foi assinado em Leiria, por D. Dinis, o documento Scientiae thesaurus mirabilis, que criou a própria Universidade e pediu ao Papa a confirmação.

Do riquíssimo acervo do Arquivo da Universidade consta, por exemplo, o Bulário do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, de que aqui se reproduz a primeira página.

 

 

 

 

Imagem em formato maior

 



publicado por eva às 17:56
mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO