Eva percorrendo umas vezes estradas, outras veredas. Caminhando sempre com amor e a esperança de encontrar a porta certa. Parando de vez em quando para retemperar forças... admirar uma flor… uma paisagem… fazer novas amizades... e meditar... e reencontrar velhos amigos... e demais companheiros de jornada!
Quarta-feira, 30 de Maio de 2012

De Setembro a Dezembro de 2010 compus um alfabeto de compositores de A a Z.

Desta vez vou tentar um alfabeto de filmes ou séries. Não os filmes ou as séries mas os temas musicais.

A escolha é pelo sentimento da altura.

Numa alfabetação os números precedem as letras, por isso começo pelo celebrado 007 e pelos incontornáveis 2001 – A Space Odyssey e 1492 – Conquest of Paradise.

 

 

A autoria do tema de 007 é disputada por

John Barry e Monty Norman

  

 Para 2001, Stanley Kubrick usou a abertura de

Assim falou Zaratustra de Richard Strauss

que ficou indelevelmente ligada ao início do filme

  

Quanto a 1492, o tema é da autoria de

Evangelos Odysseas Papathanassiou, mundialmente conhecido como Vangelis



publicado por eva às 17:38
Belos clássicos! Uns mais clássicos do que outros!

Ouvir "007" para quem os acompanhou todinhos é recordar os anos de vida que foram ficando para trás com grande saudade...

Tive uma doideira pelo Vangelis!

De notar que "2001" estreou em 1968!!!

Para os cinéfilos são datas inesquecíveis!

ç proficiência validada
Anónimo a 4 de Junho de 2012 às 13:19

Para mim o 2001 é um dos marcos do cinema. Dos que gosto. Há marcos que reconheço como tal mas que me recuso a vê-los porque me perturbam, o Clockwork Orange é um deles.

Ç amante de algum cinema
eva a 6 de Junho de 2012 às 18:33

Que engraçado teres falado na Laranja Mecânica! Sabias que a minha paixão pelo cinema começou aos 11 anos quando a minha mãe disse para ir ver a Música no Coração? Depois, nunca mais parei, a não ser uns anos muito mais tarde, em que reduzi consideravelmente o número de filmes por ano. Tenho uma vaga ideia de já te ter contado isto. Cheguei a ver 18 filmes por mês...sobretudo nos anos 70 e 80. A loucura era tal que eu e um amigo fazíamos as contas em bilhetes de cinema, ou seja, por exemplo, ponderávamos a compra de umas calças de ganga por estas equivalerem a 6 bilhetes de cinema...
Mas tudo isto para dizer que eu vi de tudo, inclusive a Laranja Mecânica e lembro-me como se fosse hoje, a minha mãe ( outra cinéfila, com muitos livros de cinema (antigos) que guardo a 7 chaveso) dizer-me que o filme se baseava no caso Sharon Tate. Naquela altura consegui vê-lo, bem como muitos outros bem piores, nomeadamente os de John Carpenter, ex, A 13 esquadra (horrível). A Caça e Cães de Palha foram outros dois filmes que me fizeram morrer de medo. Mas, resumindo, embora nunca tenha visto, por opção, filmes como o Shining e O Silêncio dos Inocentes que para mim são outro género, esse sim, inaguentável, devo dizer-te que de tanto ver filmes " de maus" (como eu dizia às minhas filhas), a partir dos 30 anos fiquei sem coração para poder ver tudo o que traga uma ligeira fragância a violência. Daí a tal redução de que te falei...
Para finalizar, vi um documentário extraordinário na TF2 sobre toda a verdade do caso Sharon Tate e embora retratasse a realidade cruel, foi magnífico! Esses eu consigo ver, pois para além de estar belissimamente bem feito, é o conjunto de circunstâncias altamente improváveis que levam à morte de Sharon Tate que nos deixam a pensar como, de facto, a vida nos pode surpreender, mesmo na companhia de amigos descontraidamente...conversando. Era lindíssima a Sharon e Polanski ficou arrasado...ao contrário do que constou...

ç à António Mourão
blue a 6 de Junho de 2012 às 20:48

Não sou cinéfila mas tenho uma filha que o é e me tenta educar sem resultado. Mas vi muitos filmes em determinada fase profissional da minha vida em que tinha bilhetes gratuitos para todos os espetáculos. Desde cedo que não aguento ver certos filmes. Fechava os olhos, saía a meio, uma desgraça. Por fim deixei mesmo de ir ao cinema e agora só os vejo em casa. Adoro musicais embora dispense os do tipo Sweeney Todd e gosto de filmes de animação (que também são bastante musicais). Mas as minhas opções televisivas são mais documentários e o Travel é um dos meus preferidos a par do História, National Geographic e Odisseia. São canais que se compadecem com os meus problemas de falta de tempo.

Ç empijamado
eva a 11 de Junho de 2012 às 17:25

mais sobre mim
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
28
29
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO