Eva percorrendo umas vezes estradas, outras veredas. Caminhando sempre com amor e a esperança de encontrar a porta certa. Parando de vez em quando para retemperar forças... admirar uma flor… uma paisagem… fazer novas amizades... e meditar... e reencontrar velhos amigos... e demais companheiros de jornada!
Domingo, 07 de Outubro de 2012

Banda Sonora de Elmer Bernstein

 
Loverly por Audrey Hepburn
Música de Frederick Loewe, letra de Alan Jay Lerner  
 
Supercalifragilisticexpialidocious por Julie Andrews
Tema dos irmãos Sherman (Robert e Richard)
.
Lembrando especialmente a Blue acrescento esta curiosidade: 
Acrescento o tema “Supercalafajalistickespeealadojus” também conhecido como “Super Song” com letra e música de Patricia Smith (pseudónimo de Gloria Parker) e Don Fenton (pseudónimo de Barnard Young). A primeira gravação deste tema ocorreu em 1951. Os autores deste tema intentaram uma ação contra a Disney por plágio. A Disney ganhou.
 
Supercalafajalistickespeealadojus
por Alan Holmes e His New Tones


publicado por eva às 16:37
Yul Brynner, Eli Wallach, Steve McQueen, Horst Buchholz, Charles Bronson, Robert Vaughn, Brad Dexter e James Coburn. Dos sete, tive uma especial paixão por Horst Buchholz e Charles Bronson por razões completamente diferentes. O segundo pelo físico/atitude e o primeiro pelo estilo. É um clássico a não perder!

My Fair Lady é certamente um dos melhores filmes que vi. MAGNÍFICO! Audrey Hepburn fica bem em qualquer lado. A hsitória é maravilhosa e a frase pela boca de Rex Harrison: "Na América já não se fala inglês há muito tempo" ficou para a história...É um musical de muito bom gosto e muito bem humorado.

Embora Mary Poppins tenha apenas menos um ano que Música no Coração, não vais acreditar que este filme na época, passou cedo de mais para a minha idade e, depois, nunca mais voltou ao contrário do outro que como te disse vi onze vezes. De forma que foi um filme que sempre vi aos bochechos já muito mais tarde nunca lhe dando o devido valor, embora reconheça que seja um filme de sonho. A minha irmã adorou, pois viu-o no momento certo. Para mim, ficou sempre muito aquém de Música no Coração. Mesmo em miúda nunca gostei de ver pessoas a falar com bonecos. Das duas uma!!! Descobri isso em 71 com "Se a minha cama voasse"...

Tenho uma enorme admiração por Julie Andrews. Adorava tê-la conhecido (o que só acontece com alguns...) Adoro o seu british, todo ele muito QUEEN...
Teve um ótimo casamento com Blake Edwards.

Quanto ao ganhar da causa por parte da Disney, acho muito bem, pois a haver plágio, só se for pelo empréstimo da palavrinha mágica, ainda assim adaptada.

Muito obrigada pela honra a que fui votada e que para além de me deixar muito sensibilizada e permitir-me confirmar a não existência de plágio (deviam ter tirado a patente do termo para poderem dormir descansados...), ainda me deu a conhecer uma SuperSong que eu desconhecia por completo e que os envolvidos, ao invés de terem aberto uma ação, deviam estar agradecidos pelo termo ter sido salvo de forma muito mais entusiasta que a do original.

ç You're so pretty...
Anónimo a 9 de Outubro de 2012 às 14:50

Qui sera, sera! Se a Minha Cama Voasse tem o único jogo de futebol que entendo porque nos verdadeiros nunca sei quem chuta para onde.
Audrey Hepburn tem permanecido fiel a si mesma tal como Meryl Streep. No caso de Hepburn é curioso como aceita pequenos papéis a que consegue emprestar uma distinção e uma classe que dão imediatamente outro verniz ao filme. Estou a lembrar-me concretamente do Always que acho que foi a sua última aparição em filme. Um papel discreto que ela fez brilhar.
Julie Andrews consegue ser lembrada ao longo de diferentes gerações o que é notável. De Mary Poppins ao Diário da Princesa passando pelo Victor/Victoria ou o That´s Life. Uma senhora na vida e no palco.

Ç supantadomolhastilmes
eva a 20 de Outubro de 2012 às 22:44

mais sobre mim
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO