Eva percorrendo umas vezes estradas, outras veredas. Caminhando sempre com amor e a esperança de encontrar a porta certa. Parando de vez em quando para retemperar forças... admirar uma flor… uma paisagem… fazer novas amizades... e meditar... e reencontrar velhos amigos... e demais companheiros de jornada!
Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2013

Das Marias europeias

às Marias do Brasil, México, Puerto Rico e EUA

 

Maria Maria por Elis Regina
Letra de Milton Nascimento, música de Fernando Brant
 
Maria Maria por Carlos Santana e The Product G&B
(Sincere and Money Harm = David McRae e Marvin Moore-Hough)
Tema de Carlos Santana
 

Maria por Ricky Martin (Enrique Martín Morales)

Tema de Ian Blake, Karl Cameron Porter, Luis Gómez Escolar

 

Maria por Blondie  (Deborah Harry vocalista)

Tema de Jimmy Destri



publicado por eva às 21:14
Uma frase toda ela Elis!!!

Lembro-me bem do dia do anúncio da sua morte. Não gosto de todo o repertõrio, mas tem umas de que gosto muito. Também gosto da entrega e da beleza.

Passo a presunção, mas já me conhecendo-me tu, hás-de ter pensado que elegeria Carlos Santana. Verdade?

É dos músicos que me lembro de conhecer primeiro, ainda antes dos Beatles, Queen e Bee Gees que se lhe seguiram logo depois. Tinha eu 8 anos. Talvez o privilégio de poder conviver com a minha irmã e primos, todos com mais 7 anos, o ambiente de festas em casa com grande regularidade.

"Samba pa ti" era o slow da época.

Grande Carlos Santana!!! E parece que o tempo não passa por ele. Não sei se te lembras que no auge da sua carreira, não sabíamos como ele era, pois nunca aparecia a sua imagem.

Quanto à Maria do Martin, nunca gostei. Cansa-me!

A Maria da Blondie tem um espírito magnífico! Dispõe bem! Adoro!!!

Como é que te ocorreu esta bela Mari(a)nada, desde a primeira postagem desta série?

Thanks!

ç "um génio não devia morrer"

(dizia Salvador Dali, às portas da morte)
blue a 3 de Março de 2013 às 01:09

"já me conhecendo-me": perdoai-me o egotismo!
blue a 3 de Março de 2013 às 01:12

A Elis tem cá em casa um fã ferrenho que tem coisas muito pouco conhecidas dela com um estilo de interpretação diferente do habitual. Mas também gosto muito dela e quero (queremos) ir ao espetáculo que a Maria Rita vai dar em homenagem à mãe.
Santana é outro dos obrigatórios cá de casa em que não escapa ninguém à arte deste mestre. A propósito de mestre da guitarra ocorre-me que deve ser interessante uns posts com o Carlos Paredes. A ver!
Não tinha a perceção absoluta da tua preferência. A entrega da Elis em palco era (apetece-me dizer que ainda é) uma coisa espantosa. O Santana é mais low profile em palco.
O Rickinho é uma espécie de vai e vem mas transmite uma grande alegria ao que canta.
A Maria dos Blondie é uma canção típica dum certo estilo saudável norte americano de encarar a vida.
Como me ocorreu?
As Maria anteriores eram uma desgraceira, um triste fado ou um amor impossível. Mas há tantas Maria a celebrar a vida de um modo positivo que achei agradável ouvirmos a diferença..

Ç em contraponto
eva a 3 de Março de 2013 às 17:56

mais sobre mim
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO