Eva percorrendo umas vezes estradas, outras veredas. Caminhando sempre com amor e a esperança de encontrar a porta certa. Parando de vez em quando para retemperar forças... admirar uma flor… uma paisagem… fazer novas amizades... e meditar... e reencontrar velhos amigos... e demais companheiros de jornada!
Sábado, 14 de Março de 2009
Albert Einstein nasceu na Alemanha, em Ulm a 14 de Março de 1879, numa família judaica.



Muitos episódios se contam relativamente a Einstein nomeadamente que teria reprovado, ainda novo, em Matemática. O próprio Einstein teve oportunidade de rectificar esse boato esclarecendo que nunca reprovara a Matemática. Reprovou sim, em 1895, quando decide ingressar na Universidade Federal Suíça antes de terminar o ensino secundário. Reprova no exame de admissão na parte de humanidades. Desse período descreve que foi nesse mesmo ano, aos dezasseis anos de idade, que realizou a sua primeira experiência mental, visualizando uma viagem lado a lado com um feixe de luz. Acaba os estudos secundários em Aarau recebendo o diploma em 1896. Então com dezassete anos, Einstein renuncia à cidadania alemã e pede a naturalização suíça que lhe será concedida em 1901, um ano após ter concluído a licenciatura em Física.
Em 1903 casa com Mileva Maric, casamento do qual nasceram três filhos.
Em 1905 conclui o doutoramento pela Universidade de Zurique e publica quatro artigos considerados fundamentais para a Física moderna: no primeiro, propôs a ideia dos “quanta”; no segundo, demonstrou a existência dos átomos através da evidência experimental do movimento browniano; no terceiro, introduziu o conceito da relatividade restrita que estabeleceu uma relação entre os conceitos de tempo e distância e, no quarto artigo que constituiu uma extensão do terceiro, deduziu a relação entre massa e energia expressa pela equação E = mc2 .
Regressa à Alemanha onde é nomeado director do Instituto Kaiser Wilhelm Gesellschaft de Física e professor da Universidade de Berlim permanecendo neste país até 1933. Em 1919, divorcia-se de Mileva e casa com a sua prima Elsa Löwenthal.
Em 1921 recebe o prémio Nobel da Física.
Em 1932 vai reger a cadeira de Física Teórica na Universidade de Princeton em New Jersey e, com a ascensão do nazismo, decide viver permanentemente nos Estados Unidos tendo-se naturalizado norte-americano em 1940.
Grande defensor dos direitos civis e das ideias socialistas, Einstein chamou a atenção do FBI, que o investigou sob a acusação de pertencer ao Partido Comunista tendo mesmo considerado que a presença do cientista era "inadmissível para os Estados Unidos”.
Einstein reforma-se da carreira docente em 1945.
É convidado por David Ben-Gurion, então primeiro-ministro de Israel, para presidente do Estado de Israel mas recusa alegando não estar à altura do cargo.
Morre em Princeton, aos 76 anos, vítima de um aneurisma, a 18 de Abril de 1955.



Das muitas curiosidades da sua vida, uma das mais conhecidas era o gosto pela música: “Se eu não fosse físico, seria provavelmente músico”, sendo um razoável violinista.



Outra curiosidade com ele relacionada é o elemento químico Einsteinio, símbolo Es e número atómico 99. É um elemento químico sólido e foi descoberto em 1952, pelas equipas de Albert Ghiorso da Universidade de Berkeley e de Gregory Choppin em Los Alamos, nas poeiras e resíduos da explosão termonuclear Mike, numa ilhota do Pacífico.
.
.
Imagens retiradas da net
.


publicado por eva às 18:04
mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO